MotoGP, 2022 – Alterações às regras dos motores

Um motor extra devido à longa época

A Comissão dos Grande Prémios anunciou alterações imediatas ao regulamento que regula o numero máximo de motores permitidos. Devido à duração sem precedentes da temporada 2022, a Comissão de Grande Prémio atualizou as regras relativas à utilização e disponibilidade dos motores para permitir utilizar mais um motor

andardemoto.pt @ 13-5-2022 12:16:20 - Paulo Araújo

A Comissão de Grande Prémio, composta por Carmelo Ezpeleta (Dorna, Presidente), Paul Duparc (FIM), Hervé Poncharal (IRTA) e Biense Bierma (MSMA), assistida por Carlos Ezpeleta (Dorna), Mike Trimby (IRTA, Secretário da reunião) e Corrado Cecchinelli (Director de Tecnologia), numa reunião electrónica realizada no dia 8 de Maio, tomou a seguinte decisão:

Classe MotoGP - Efetivo Imediatamente

Actualmente, os regulamentos do MotoGP permitem aos fabricantes da classe de MotoGP utilizar um máximo de sete motores durante a época. (Nove motores para fabricantes com concessões).

Este regulamento foi estabelecido quando o calendário incluía menos de 20 corridas.

Como o calendário de 2022 prevê 21 corridas, foi acordado permitir a utilização de mais um motor, desde que, em última análise, haja 19 corridas ou mais. O motor extra só pode ser utilizado para a 19ª corrida ou corridas subsequentes.



Os regulamentos foram atualizados da seguinte forma:

Menos de 21 corridas publicadas no calendário oficial que é emitido pela FIM antes do início da primeira corrida: Os fabricantes terão uma atribuição máxima de motores de 7 motores (9 para os fabricantes com concessões).

21 ou 22 corridas publicadas no calendário que é emitido pela FIM antes da largada da primeira corrida: Os construtores terão uma atribuição máxima de 8 motores (10 para os construtores com concessões).

A utilização deste 8º (ou 10º) motor só será permitida a partir da 19ª prova.

andardemoto.pt @ 13-5-2022 12:16:20 - Paulo Araújo


Clique aqui para ver mais sobre: MotoGP