Análise Capacete Scorpion Exo 920

Um capacete modular prático e económico que temos andado a testar ao longo dos últimos meses

andardemoto.pt @ 2-2-2020 12:26:47 - Texto: Rogério Carmo

As características dos capacetes modulares têm vindo a evoluir ao longo dos anos e a proteção que oferecem é cada vez mais nivelada com a dos melhores capacetes integrais. Por isso a sua oferta é cada vez maior, e consequentemente o seu preço tem vindo a ficar mais acessível.

Desta feita trazemos-lhe o Scorpion Exo 920, um capacete que temos andado a utilizar, uma opção económica, com calota exterior em policarbonato (não confundir com plástico ou ABS) Destinado a uma utilização polivalente, conta com viseira solar, pinlock, sistema de retenção com fecho micrométrico e canal interno para acomodar hastes de óculos.


O Scorpion Exo 920 é um capacete de gama média, que exibe um design atrativo e bons acabamentos. Possui um sistema de ventilação com entradas de ar na queixeira e por cima da viseira, ambas passíveis de ser fechadas ou abertas facilmente, mesmo com luvas grossas. O mesmo é válido para o sistema de accionamento da viseira solar.

A extracção do ar é assegurada por uma ranhura colocada na traseira, bem protegida por um “aileron” que confere um aspecto desportivo. Os forros são confortáveis, fabricados em materiais anti-bacterianos, e completamente desmontáveis para lavagem. No entanto, os motociclistas que usam barba “por fazer” vão notar um desgaste acelerado das almofadas laterais.

A viseira está preparada para receber um Pinlock 100% Max Vision que vem incluído na caixa. A sua abertura só pode ser feita com a mão esquerda, mas estanquidade é boa e, apesar de na concorrência encontramos modelos com maior amplitude do campo de visão, não se nota distorção óptica. Já a viseira solar, sobretudo nos seus limites, apresenta uma distorção significativa.


A aerodinâmica do Scorpion Exo 920 é razoável, resultando numa considerável estabilidade a alta velocidade e num desempenho algo ruidoso, típico de um capacete modular (que normalmente, por natureza, é menos insonorizado que um integral) e que, debaixo de chuva, sobretudo graças ao anel de borracha que contorna toda a traseira da calota e que funciona como apêndice aerodinâmico, também evita a entrada de água para o seu interior.

Tendo sido usado frequentemente, ao longo de quase um ano e sob todas as condições, o seu estado geral é bom, com a pintura a mostrar uma excelente resistência aos pequenos impactos e raspões, sendo o forro, nomeadamente ao nível da cara, o único ponto que apresenta algum desgaste devido ao contacto com a barba por fazer. A viseira continua a vedar bem e a abrir e fechar sem folgas ou qualquer problema. 

O sistema de abertura e fecho da queixeira é prático, tranca facilmente de ambos os lados e destranca com apenas uma das mãos, e não apresenta qualquer tipo de problema. Uma vez aberta, a queixeira tem um sistema de fixação na sua posição mais elevada, mas um movimento mais brusco pode fazer com que ela saia do lugar e fique a meio caminho da posição fechada. Por isso este capacete apresenta apenas homologação “P” que não permite circular com a queixeira aberta.

O seu aspecto geral é robusto e bem acabado. Equipado com narigueira e difusor de queixo, o Exo 920 cumpre o esperado de um capacete da sua gama. O seu peso, de 1550 gramas não é recordista, mas tampouco é dos mais pesados do mercado.

Em resumo, o Scorpion Exo 920 apresenta-se como uma boa opção para quem pretender um capacete económico, polivalente, mas com um bom desempenho numa utilização diária ao longo de todo o ano. 

andardemoto.pt @ 2-2-2020 12:26:47 - Texto: Rogério Carmo


Clique aqui para ver mais sobre: Notícias de Equipamentos e Acessórios para Motos