MotoGP – Dovizioso lesiona-se, é operado e já pensa no regresso

O piloto italiano da Mission Winnow Ducati lesionou-se numa corrida de Motocross. Andrea Dovizioso fraturou a clavícula esquerda, foi operado em Modena e tudo indica que estará disponível para competir na primeira corrida de MotoGP em Jerez.

andardemoto.pt @ 29-6-2020 13:12:48

Devidamente autorizado pela Ducati Corse, Andrea Dovizioso decidiu este fim-de-semana passado participar numa corrida de Motocross do Campeonato Regional Emilia Romagna. Apesar de estar consciente dos riscos, Dovizioso justifica esta participação com o facto de ganhar ritmo e ser um ótimo treino muscular, mas também de melhorar os arranques em MotoGP.

Infelizmente para o piloto de Forli, a sua participação em modo treino nesta corrida de motocross não terminou da melhor forma.

Dovizioso caiu, saiu por cima da moto, aterrou sobre o ombro esquerdo, e no impacto acabou por fraturar a clavícula esquerda. Assistido no local pela equipa médica, o piloto da Ducati foi transportado para o hospital em Modena, onde os exames confirmaram a fratura.



Felizmente para o piloto de 34 anos, que se encontra em negociações com a Ducati para renovar o contrato, os exames confirmaram que a fratura foi “limpa”. Ou seja, não houve deslocamento do osso.

Normalmente, numa situação deste género, a fratura é curada apenas com repouso. Mas com a primeira corrida de MotoGP tão perto (19 de julho), Andrea Dovizioso não quis perder tempo precioso para recuperação, e decidiu ser operado.

A equipa médica liderada pelo Dr. Giuseppe Porcellini realizou a operação, colocou uma placa que serve de reforço da clavícula, e aponta para um período de recuperação que deverá ser ligeiramente superior a 20 dias.

Tudo indica que Andrea Dovizioso estará pronto para estar aos comandos da Ducati Desmosedici GP20 em Jerez, no início do campeonato de MotoGP. O “timing” previsto para recuperar coincide precisamente com o tempo que falta para essa primeira corrida.



No entanto, Dovizioso não estará a 100%. Para além disso, o principal piloto da Ducati em MotoGP não deverá poder participar nos testes de conjunto que se vão realizar no circuito de Jerez a 15 de julho. Se participar nesses testes, será apenas para aquilatar da sua condição física, não correndo riscos desnecessários.

Enquanto se espera que Andrea Doviziso recupere desta lesão na clavícula esquerda, o empresário do veterano piloto italiano continua a tentar negociar um novo contrato com a Ducati.

“DesmoDovi” não parece disposto a ver o seu salário reduzido. Longe dos milhões que ganham pilotos como Marc Marquez, Maverick Viñales ou Valentino Rossi, Dovizioso é, ainda assim, dos pilotos com maior salário em MotoGP. A Ducati não pretende manter o seu piloto com o mesmo nível de salário, justificando-o com a crise pandémica. O que está a dificultar as negociações.

Mas Dovizioso poderá ter de aceitar uma redução nos seus rendimentos.


Nos últimos dias têm surgido diversas informações que dão conta de que Jorge Lorenzo, antigo piloto da Ducati, se tem aproximado da marca italiana e dos seus responsáveis, tendo em vista um possível regresso ao MotoGP.

O empresário de Andrea Dovizioso confirma essa situação, mostrando-se consciente de que a Ducati e Lorenzo estão a falar sobre o possível regresso do três vezes campeão de MotoGP à marca de Borgo Panigale.

O mês de julho será por isso vital para Dovizioso.

Não só tem de recuperar para poder participar na primeira corrida de MotoGP em 2020, como tem de chegar a acordo com a Ducati para se manter como piloto da fábrica italiana, correndo o risco de ser “ultrapassado” por Jorge Lorenzo.

andardemoto.pt @ 29-6-2020 13:12:48


Clique aqui para ver mais sobre: Esportes