MotoGP – As regras anti-Covid 19 são para cumprir

A forma descontraída com que alguns pilotos e técnicos das equipas aparentemente têm enfrentado o vírus Covid-19 levou a associação de equipas a enviar uma mensagem forte ao “paddock” do Mundial de Velocidade.

andardemoto.pt @ 29-10-2020 18:03:50

A Dorna e a FIM já tinham avisado que as regras sanitárias anti-Covid eram para ser cumpridas à risca! E, de facto, pilotos e elementos das equipas têm demonstrado ser capazes de cumprir com as regras impostas, e o sucesso da “bolha sanitária” no Mundial de Velocidade é confirmada pelo reduzido número de casos de pessoas infetadas.

Três casos relevantes, incluindo Jorge Martin (Moto2) e Valentino Rossi (MotoGP), podemos considerar que são resultados muito positivos tendo em conta o número de pessoas que se movimenta no “paddock” do Mundial de Velocidade.

Mesmo os membros da estrutura da Dorna que se viram infetados, como foi o caso de um operador de câmara de TV, foram rapidamente isolados dos restantes elementos do “paddock” e os contágios rapidamente contidos.

Porém, nem tudo está a correr bem. E depois de um período inicial em que pilotos e elementos das equipas mostraram um enorme sentido de responsabilidade, nos últimos Grandes Prémios a Dorna, a IRTA e a FIM têm notado uma certa descontração nas ações em pista ou fora dela.



Esta situação levou Mike Trimby, representante da IRTA – associação das equipas, a enviar uma mensagem direta e bastante forte para todo o “paddock” do Mundial de Velocidade.

Diz Mike Trimby que “A Dorna e a IRTA estão muito desagradadas ao verificar que muitos participantes decidiram viajar até às suas casas, inclusivamente a complexos hoteleiros, entre os dois eventos em Aragão. Para os Grandes Prémios consecutivos foi pedido que se permanecesse dentro da bolha circuito-hotel, à exceção de razões devidamente justificadas. Para os próximos GP – Valência e Portugal – pedimos que todos permaneçam com as suas equipas e companheiros, mantendo-se nessa bolha circuito-hotel sem vajar para as suas casas ou outros locais entre os eventos”, começa por dizer Mike Trimby.



Logo de seguida no comunicado enviado às equipas, o mesmo responsável da IRTA muda de tom, adota um discurso mais duro, e avisa: “Temos notícias de que algumas pessoas estão a começar a relaxar os seus hábitos e as medidas de segurança que se exigem o paddock. Imagens que aparecem na TV ou nas redes sociais, com as equipas a celebrar sem usar máscara. Se queremos continuar com a competição, temos de mostrar ao resto do Mundo que respeitamos as medidas, e assim será para obtermos as autorizações para competir”.

Veremos no que resulta este apelo de Mike Trimby e da IRTA. Nos próximos Grandes Prémios os responsáveis pela organização do Mundial de Velocidade estarão, de certeza, mais atentos aos comportamentos considerados de risco. E tudo indica que quem se desviar das regras impostas será imediatamente punido, sem exceção.

andardemoto.pt @ 29-10-2020 18:03:50


Clique aqui para ver mais sobre: MotoGP