MotoGP, 2022 – Bastianini com recorde no TL2 antes de cair

Foi a volta mais rápida de sempre

Uma alta e uma baixa no espaço de segundos para o piloto da Gresini Ducati em Le Mans que dominou sobre Aleix Espargaró e Alex Rins, mas depois caiu.  

andardemoto.pt @ 13-5-2022 15:11:26 - Paulo Araújo

Enea Bastianini da Gresini Racing bateu o recorde de todos os tempos de Le Mans momentos antes de cair da sua Ducati no SHARK Grand Prix de France.

O italiano terminou com dois décimos de segundo de vantagem sobre Aleix Espargaró da Aprilia Racing e Alex Rins da Suzuki Ecstar, numa sessão em que se registaram várias quedas.

Francesco Bagnaia (Ducati Lenovo Team) tinha sido o mais rápido durante grande parte da sessão de 45 minutos antes de Aleix Espargaró ocupar o primeiro lugar com um 1:31.574 durante os ataques ao tempo.

Logo que ele bateu o recorde de Johann Zarco, que data de 2018, o italiano teve uma queda quando perdeu a frente na chicane da curva 3/curva 4.

Aleix Espargaró foi subsequentemente mais rápido, mas permaneceu em segundo lugar depois de ter atingido a marca de 1:31.350.

Rins tinham sido o segundo mais rápido na 1ª volta e provou que não foi por acaso quando marcou 1:31.445 para ser o terceiro na última sessão do dia num solarengo Le Mans.

Talvez o incidente mais espetacular da tarde tenha sido um acidente que não foi, mas que facilmente poderia ter sido. Zarco, da Pramac Racing, despistou-se com a sua Ducati a meio da sessão, na Curva 2, mas continuou a trabalhar na gravilha antes de voltar a entrar na pista por breves instantes.

Ele marcaria 1:31.508 na sua última volta para terminar o dia em quarto lugar no seu grande prémio de casa, enquanto o compatriota Fabio Quartararo (Yamaha Monster Energy) terminou em sexto lugar a 1:31.640.

Dividindo-os ficou Bagnaia numa 1:31.635, sendo o melhor da KTM Brad Binder (KTM Red Bull Factory Racing) em sétimo enquanto Oliveira melhorou só para 20º.

Joan Mir (Suzuki Ecstar) acabou um lugar mais atrás de Binder com um tempo de volta que estabeleceu na sua segunda moto, depois de ele e a sua primeira GSX-RR terem dado um salto precoce através do cascalho em Musee (Curva 7).


Pol Espargaró (Honda Repsol) está no top 10 combinado em virtude do seu tempo do TL1, com Jorge Martin (Pramac Racing) em nono lugar no TL2 e 10º na geral.

Bastianini marcou então uma 1:31.523 que não seria contado devido a um atalho no Chemin Aux Boeufs (Curva 9/Volta 10), mas reagrupou com uma 1:31.148s imediatamente antes da bandeira xadrez.

Com trabalho a fazer no TL3 está portanto Jack Miller (Ducati Lenovo), que ocupa o 11º lugar nos tempos combinados. Ele fez tempo em Zarco quando fugiu na Garage Vert (Curva 8) e atravessou a gravilha, tendo caído nos 'S' Bleus (Curva 11) no início da sessão.


Franco Morbidelli (Yamaha Monster Energy) também está fora do corte do Q1 no dia 12, com mais uma sessão para entrar directamente no Q2.

Marc Márquez (Honda Repsol Team) conseguiu melhorar o seu tempo de volta do TL1, mas apenas para 1:32.153, que o viu deslizar para 15º na folha de tempos combinada.

Após uma notável escapadela na sessão anterior, ele conseguiu outra perto do final do TL2, o que impressionou claramente os seus pares.

Os que caíram durante a sessão, além de Mir, Miller, e Bastianini, foram Darryn Binder (Yamaha WithU RNF), Marco Bezzecchi e Luca Marini (Mooney VR46), Morbidelli, e Alex Márquez (Honda LCR Castrol).

andardemoto.pt @ 13-5-2022 15:11:26 - Paulo Araújo


Clique aqui para ver mais sobre: MotoGP