MotoGP – Marquez oferece à Honda 300ª vitória na categoria rainha

Marc Marquez aguentou a forte oposição de Jack Miller e arrancou para mais uma exibição que só mesmo o piloto da Repsol Honda consegue fazer! Com a vitória no Grande Prémio de França, Marquez coloca o seu nome na 300ª vitória da Honda na categoria rainha e alarga a vantagem na luta pelo título.

andardemoto.pt @ 19-5-2019 15:21:52

Foi uma corrida dura para todo o plantel de MotoGP, embora o talento de Marc Marquez tenha feito parecer que a sua vitória até aconteceu de forma fácil. O campeão em título e piloto da Repsol Honda voltou hoje a estar ao seu melhor nível, arrancou mais uma vitória “à Marquez”, cruzou a linha de meta totalmente isolado e ofereceu à Honda a 300ª vitória da marca japonesa na categoria rainha do motociclismo mundial.

Mas o Grande Prémio de França em Le Mans foi pautado por diversos incidentes. Ainda antes da corrida começar, na volta de aquecimento, Karel Abraham (Reale Avintia Ducati) sofreu uma queda na curva 3. O “rookie” Joan Mir (Ecstar Suzuki) seguia o checo de muito perto, e ao ver o adversário no solo, assustou-se, e acabou por cair também.

Mir ainda regressou à corrida, terminando em último (16º). Já Abraham, atrasou-se no regresso à box, e quando regressou à pista já o líder tinha cruzado a linha de meta completando a primeira volta. Essa situação obrigou os comissários a mostrarem bandeira preta a Abraham, que foi assim desclassificado.


Quanto à corrida propriamente dita, Marc Marquez não desperdiçou a vantagem de arrancar da “pole position” e manteve a liderança na primeira volta a Le Mans. Atrás de si, Jack Miller e Danilo Petrucci colocavam duas Ducati GP19 na perseguição à liderança, enquanto um pouco mais atrás Franco Morbidelli (Petronas SIC Yamaha) era suplantado por Valentino Rossi (Monster Energy Yamaha).

Com Marc Marquez a querer fugir na frente, Miller decide passar Petrucci e tentar evitar a fuga do piloto da Repsol Honda. Petrucci não estava com ritmo para lutar com Miller e também acabou por ser ultrapassado por Rossi, que neste momento se mantinha no grupo da frente. Mais atrás Andrea Dovizioso vinha em recuperação.

Jack Miller estava então confortável atrás de Marquez, com Rossi a assistir a tudo na terceira posição. O australiano, talvez a querer mostrar à Ducati Corse que tem talento para assumir um lugar na equipa de fábrica, pressionava Marquez a cada curva, e eventualmente conseguiu mesmo chegar à liderança, ainda que apenas por breves instantes.


Marquez estava em dia sim, e depois de recuperar a liderança, impôs um ritmo demolidor e liderou a corrida de MotoGP até ao seu final. O espanhol rodou diversas voltas, e de forma consecutiva, em 1m32s médio, um ritmo impossível de acompanhar pelos perseguidores que assim viram a vitória fugir mesmo à sua frente.

Quanto à luta pelo segundo lugar, Dovizioso juntou-se à “festa” numa altura em que Rossi estava com problemas para se manter colado às Ducati que seguiam à sua frente. O vice-campeão de MotoGP passou então o piloto da Yamaha, e de seguida não demorou muito para passar Petrucci e Miller, assumindo então o segundo lugar. Petrucci passou também por alguns momentos menos bons, chegou a rodar atrás de Rossi, mas recuperou o ritmo na parte final da corrida, altura em que Miller estava com problemas de aderência.

A batalha pelo segundo lugar do pódio em Le Mans aqueceu então nas duas últimas voltas, com Danilo Petrucci a tentar de várias formas passar Andrea Dovizioso. Por algumas vezes Petrucci conseguiu bater o companheiro de equipa, mas era depois batido logo de seguida, com Dovizioso a manter sempre a calma e controlando o desgaste do pneu frontal macio.

E foi assim, com Petrucci a atacar Dovizioso mas sem conseguir consumar a ultrapassagem, que as duas Ducati de fábrica cruzaram a meta no GP de França de MotoGP, seguidos de Jack Miller e com Valentino Rossi a terminar em 5º.

Quem também esteve em destaque foi Pol Espargaró (Red Bull KTM Factory). O espanhol terminou em sexto, posição que ocupou durante grande parte da corrida francesa, revelando uma clara melhoria de performance em piso seco para a KTM RC16. Este foi mesmo o melhor resultado da KTM em MotoGP com piso seco. Talvez fruto das novas peças que a KTM tem vindo a desenvolver, esperamos que esse material venha em breve a ficar disponível a Miguel Oliveira, que como já referimos numa notícia aqui, terminou em 15º depois de ser penalizado nos momentos finais da corrida.

Na classificação de MotoGP, e após cinco rondas realizadas, Marc Marquez tem agora uma vantagem mais alargada sobre os perseguidores. Marquez conta com 95 pontos na sua conta pessoal, Andrea Dovizioso tem menos oito pontos (87), enquanto Alex Rins segue em terceiro com 75 pontos.

A próxima corrida de MotoGP acontece daqui a duas semanas com o Grande Prémio de Itália.

andardemoto.pt @ 19-5-2019 15:21:52