Sabe qual é a moto mais rápida do mundo em 2024?

Equipada com um potente motor sobrealimentado de 998cc e configuração de 4 em linha, produzindo uns incríveis 321 cv de potência, um design aerodinâmico para lidar com as velocidades alucinantes que consegue atingir, esta Kawasaki é única e altamente desejada. 

andardemoto.pt @ 10-2-2024 07:08:00

Num mercado repleto de motos velozes, há uma moto que detém, há alguns anos, o título de "moto mais rápida do mundo". 

Estreou-se em 2015 e desde então nenhuma das outras marcas surgiu com uma resposta para a mesma. Estamos, claro, a falar da Kawasaki Ninja H2R. 

A Kawasaki não faz reivindicações loucas sobre a velocidade máxima da Ninja H2R. Mas a moto tem muitos episódios não oficiais para provar o seu poder. Por exemplo, em 2016, o campeão do mundo World SSP, Kenan Sofuoğlu, alcançou uma velocidade insana de 400 km/h aos comandos de uma Ninja H2R. 

A parte interessante é que a desportiva poderia ter ido ainda mais rápido se houvesse mais asfalto à frente. Para referência, uma desportiva de litro, totalmente original, atinge cerca de 300 km/h (velocidade máxima reclamada para a BMW S 1000 RR). 


A questão que se levanta é: como é que a H2R é tão rápida? A resposta resume-se praticamente a apenas um fator: o seu poderoso motor. 

A Kawasaki instalou  na Ninja H2R uma unidade motriz de 4 cilindros em linha, com uma cilindrada 998cc. Está equipado com um compressor volumétrico centrífugo e uma caixa de velocidades do tipo Dog-Ring. Ambos estes elementos são raridades no segmento das desportivas de litro, particularmente este último, pois só é visto em MotoGP e Fórmula 1. 

O supercompressor gira a uma velocidade de 130.000 RPM, sendo capaz de atingir uma pressão de sobrealimentação de 20,5 psi. Outros detalhes notáveis do motor incluem o sistema de lubrificação independente, admissão de ar forçado, sistema de escape em titânio e a inexistência de um intercooler.


Todos estes componentes  trabalham em conjunto para produzir uns incríveis 321 cavalos de potência (306 sem compressor). Ou seja, isto são mais de 120 cavalos de potência acima das motos desportivas com cerca de 1000cc a que estamos habituados, que têm em média cerca de 200 cavalos de potência. 

Como esta é uma quantidade insana de potência, a Kawasaki também inclui um extenso pacote eletrónico. Desde o ABS em curva, controlo de tração, modos de condução, launch-control, controlo anti-wheelie, regulação do efeito travão motor e quickshifter bidirecional. 

Estas funções são acedidas através de um painel de instrumentos semi-digital, composto por um conta-rotações analógico e um ecrã TFT. A conectividade com smartphone também vem disponível de série. 


Para atingir tais velocidades, são necessários elementos de alta qualidade e a Kawasaki assegurou-se disso. A H2R é construída em torno de um quadro tipo treliça, personalizado, ligado a uma forquilha invertida KYB AOS e a um amortecedor traseiro Ohlins TTX36. Este último liga-se a um braço oscilante de um só lado (uma novidade para as desportivas Kawasaki apresentada em 2015). 

Os travões, por sua vez, compreendem pinças Brembo M50 e discos de 330 mm na frente, mais um único disco de 250 mm atrás. 

Todos estes componentes ajudam a H2R a pesar 215 kg (com o depósito de 17 litros de combustível totalmente abastecido). 


Além disso, o design é outro fator contribuinte para a capacidade da H2R de sustentar velocidades alucinantes com facilidade. Isto porque a silhueta da H2R foca-se fortemente na aerodinâmica. Desde a secção frontal futurista com duas grandes entradas de ar até à unidade traseira afiada como uma navalha, tudo é testado em túnel de vento para manter a H2R plantada. 

Uma observação mais atenta também revela apêndices aerodinâmicos, rodas de corte em diamante em forma de estrela e uma pintura regenerativa personalizada. 

Motos especiais não são baratas, e a Ninja H2R não é exceção. Tem um preço exorbitante de 63.990€. 

O preço e o desempenho também significam que não há nada que se assemelhe remotamente ao que a H2R oferece. 

Dito isto, aproveitamos para informar que a Kawasaki já fechou a janela de encomendas para este modelo, no ano de 2024. Por isso, a melhor opção é tentar uma usada (boa sorte com isso) ou contactar o seu concessionário para uma solução alternativa. 

Em alternativa, está disponível a Ninja H2, uma versão homologada para estrada da H2R, com 200 cavalos de potência e componentes relativamente mais simples. Ainda assim, o motor sobrealimentado e o design radical, que contribuem para uma experiência de condução semelhante, estão incluídos no pacote da H2. 

E foi assim que em 2018, a Equipa 38 estabeleceu um novo recorde mundial nos terrenos salinos de Bonneville, com uma Ninja H2 (a versão homologada da H2R). A equipa registou uma velocidade oficial de 340,5 km/h, sem quaisquer modificações técnicas, nem sequer um sistema de escape de rendimento.

Os preços da Ninja H2 2024 começam nos 32,990€, na mesma faixa de preço que as motos do seu segmento.

andardemoto.pt @ 10-2-2024 07:08:00


Clique aqui para ver mais sobre: MotoNews