MotoGP 2021 – Reação de Miguel Oliveira ao Grande Prémio de Aragão

O piloto português terminou na 14ª posição e somou dois pontos à sua conta pessoal depois de vários Grandes Prémios sem pontuar. Esta foi a reação de Miguel Oliveira ao Grande Prémio de Aragão.

andardemoto.pt @ 13-9-2021 11:17:32

Depois de vários Grandes Prémios sem conseguir pontuar, Miguel Oliveira voltou a sentir dificuldades ao longo do fim de semana do Grande Prémio de Aragão. Uma qualificação bastante abaixo das expectativas, obrigou o piloto português da Red Bull KTM Factory a um esforço maior na corrida no Motorland Aragón.

E a verdade é que Miguel Oliveira voltou a fazer um daqueles arranques a que já nos habituou, o que lhe permitiu subir rapidamente na classificação, embora ao longo das 23 voltas deste GP espanhol o piloto luso não tenha conseguido depois continuar a progressão que lhe permitiria obter um resultado dentro dos dez primeiros.

O 14º lugar foi então o melhor resultado depois de mais um fim de semana complicado aos comandos da KTM RC16. E depois de somar apenas mais dois pontos, o que não impediu de descer para 9º na classificação do campeonato de MotoGP, Miguel Oliveira reagiu da seguinte forma a este resultado:



“Foi uma corrida dura para mim. Depois da má qualificação conseguimos ganhar algumas posições, mas nunca consegui ter as melhores sensações com a dianteira da minha moto. A equipa está a trabalhar de forma intensa, estou a trabalhar de forma intensa e tenho a certeza que vamos encontrar a solução. Misano é uma pista desafiante, mas gosto da mesma e esperamos poder conseguir lá um bom resultado”.

A prioridade de Miguel Oliveira e da equipa Red Bull KTM Factory é resolver um problema que se arrasta praticamente desde o início do ano: o comportamento da dianteira da RC16 com estes pneus Michelin.



Nesta que foi a 13ª corrida da temporada de MotoGP, Miguel Oliveira voltou a sentir problemas de aderência com os pneus slick da marca francesa. Quem se mostra consciente dos problemas que o português está a sentir com a moto austríaca é Mike Leitner, gestor de corrida da equipa:

“Foi difícil fazermos uma única volta rápida desde sexta-feira de manhã nesta pista. Sabíamos que iríamos ser mais fortes na corrida, mas a partir nestas posições sabíamos que seria também mais difícil. Foi difícil controlar os pneus e o Miguel teve problemas desde o início com a aderência no pneu traseiro, tal como teve ao longo de todo o fim de semana. Precisamos de o ajudar e a todos os nossos pilotos a superar estes obstáculos. Espero que possamos voltar a lutar novamente pelas cinco primeiras posições quando chegarmos a Misano na próxima semana”.

Deixando para trás esta 13ª prova do ano, Miguel Oliveira segue com o paddock de MotoGP para o Misano World Circuit Marco Simoncelli para a primeira visita ao traçado perto de Rimini. O Grande Prémio de São Marino é já de 17 a 19 de setembro.

andardemoto.pt @ 13-9-2021 11:17:32


Clique aqui para ver mais sobre: MotoGP