Márcia Monteiro

Márcia Monteiro

Marketeer, “Mulher do Norte” e motociclista em estrada e fora dela (Off Road).

OPINIÃO

As saudades da liberdade

A atual situação da pandemia mundial veio retirar ao ser humano muitas das coisas que ele tinha como garantidas. Já todos nós passamos por dificuldades na vida em que perdemos pessoas, casas, objetos, bens materiais e afins, mas provavelmente esta é a primeira vez em que nos foi retirada a liberdade.

andardemoto.pt @ 27-5-2020 09:30:00 - Márcia Monteiro

Embora façamos uma pequena ideia do que é não ter liberdade, agora sentimos verdadeiramente na pele o que é estar privado(a) dela.

Sabendo que a palavra “liberdade” é uma das que mais usamos para descrever aquilo que sentimos quando conduzimos uma moto, importa frisar que agora e mais do que nunca percebemos uma infinidade de coisas novas.

Percebemos o quanto é bom ter liberdade para pegar na moto e ir dar um passeio junto à costa, sentir a brisa marítima no nosso rosto e o vento no nosso cabelo.

Percebemos o quanto é bom ter liberdade para pegar no telemóvel e convidar uns amigos para rolar com destino incerto, mas com alegrias garantidas.

Percebemos o quanto é bom ter liberdade para participar num encontro organizado (ou desorganizado) e rever amigos e companheiros de viagem.


Percebemos o quanto é bom ter liberdade para conviver, abraçar, rir com gargalhadas que até nos faz doer a barriga.

Percebemos que a saudade aumenta a cada dia que passa e que é cada vez mais difícil privarem o ser humano desta liberdade (não só em relação às motos, mas em relação a todas as áreas das nossas vidas).

Percebemos o quanto é bom ter liberdade para descer as escadas para a garagem e sair para rolar só porque sim, só porque nos apetece, só porque queremos, só porque nos faz sentir bem.

Percebemos o quanto é bom ter liberdade para sentirmos esta paixão e esta adrenalina ao conduzir uma moto.

Façamos a nossa parte para que esta liberdade volte para nós o mais rápido possível.

PS: e porque nem tudo é mau, aproveite esta fase para tratar da sua moto, aproveite o tempo disponível para fazer a manutenção em casa (desde que isso seja possível) e de vez enquando meta a sua moto a “roncar”... não vai diminuir a vontade de ter liberdade, mas vai apaziguar as saudades.

Nota: este artigo foi publicado no suplemento mensal de abril, ANDAR DE MOTO.


Outros artigos da Márcia Monteiro:

andardemoto.pt @ 27-5-2020 09:30:00 - Márcia Monteiro


Clique aqui para ver mais sobre: Opiniões