Susana Esteves

Susana Esteves

Jornalista e motociclista

OPINIÃO

Próxima paragem: (A definir)

Estou a ressacar! Aqueles filmes românticos que mostram o apaixonado destroçado, de coração partido, porque tudo à sua volta o faz recordar aqueles bons momentos passados, o seu amor, os sorrisos, as aventuras…. Pois, sou eu, mas na minha versão não há outra pessoa, só as minhas motos.

andardemoto.pt @ 30-5-2020 09:30:00 - Susana Esteves

Aqueles minutos terapêuticos diários nunca me fizeram tanta falta. Não é pelo passeio, é pela sensação de satisfação e de paz. Mas como para drama já basta o do atual cenário, prefiro aproveitar a quarentena para pensar nas coisas que me deixam felizes: as viagens.

Tenho um fascínio pelas viagens de mochila às costas, sem grandes planos nem mordomias. Mas como já passei a idade dos comboios e autocarros, queria mesmo era pegar na mochila, na moto e acelerar por aí.

Marrocos é um dos destinos que não me sai da cabeça. Não conheço, é totalmente diferente do mundinho onde vivo, e existe uma componente de aventura associada que atrai. Mas tenho de ser sincera e dizer que partir de moto para Marrocos me assusta um pouco.


Eu e o Murphy (o tipo da lei) temos habitualmente uma relação bastante próxima, e como tal sei que a probabilidade de a viagem descambar para uma tragicocomédia é grande.

E se a moto se avaria no meio do nada? E se me perco no meio do nada (é um dos meus muitos talentos)? E se fico sem gasolina? E se vou presa? E se me roubam a moto? E se andar naquelas estradas é areia demais para o meu camião? Sim, porque sou menina de alcatrão, e a única vez que circulei numa zona com muita areia… fui ao chão.

Para além disto teria de alugar uma moto. Hornet e Marrocos não combinam, e as minhas costas também não iriam achar piada à junção. Mas será que não é tudo isto que torna a viagem mais interessante?


Sei que a segurança, as diferenças culturais, a qualidade das estradas e as regras são diferentes. Os que não dizem que sou maluca por equacionar uma viagem destas lembram o caos que é conduzir naquela zona: não há prioridades, é preciso estar com “4 olhos” em cima de tudo, e há animais a circular nas estradas. Bem, no IC19 também. Aliás, é o que faço e vejo todos os dias.

O bicho Covid obrigou-me a ficar em casa, mas não me pode impedir de sonhar e planear. Este ano ou no próximo, Marrocos vai entrar na minha rota de viagem. Só preciso de tempo para planear, de algumas pesquisas e de coragem.

Boas curvas.

Stay safe.

Outros artigos da Susana Esteves:

andardemoto.pt @ 30-5-2020 09:30:00 - Susana Esteves


Clique aqui para ver mais sobre: Opiniões